Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Agência Espacial Europeia seleciona consórcio nacional para nova geração de sistemas de proteção térmica

Portugal 18/12/2013

Capacidade técnica do novo compósito da Corticeira Amorim leva cortiça a mais um projeto espacial.

A Amorim Cork Composites, da Corticeira Amorim, a Critical Materials S.A. (CMT), o PIEP - Polo de Inovação em Engenharia de Polímeros, e o ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade integram o consórcio nacional responsável pelo projeto cTPS - Design of a Crushable TPS for the ERC, da Agência Espacial Europeia (ESA).

O projeto visa o desenvolvimento e teste funcional de um sistema de proteção inovador que exercerá simultaneamente funções estruturais e térmicas, permitindo a simplificação do processo de reentrada na Terra de cápsulas espaciais. Neste sistema serão combinadas a capacidade de absorção de energia de impacto na aterragem e também a capacidade de suster as cargas térmicas geradas durante a reentrada na atmosfera terrestre.

A nova solução, em desenvolvimento, tem por base um inovador material compósito com cortiça, que permite que a nave se adapte, com sucesso, à entrada em órbita e subsequente descida na superfície do planeta. Este é mais um testemunho da capacidade de a cortiça dar resposta a aplicações aeroespaciais de grande exigência, área em que está presente desde o início da exploração do espaço.

O resultado é uma solução de elevado desempenho, que permite simplificações significativas nos módulos de reentrada, diminuindo o seu custo e aumentando a sua fiabilidade.

A combinação de competências é fundamental para a concretização dos objetivos do projeto, reunindo capacidades que são complementares entre entidades do SCTN (PIEP) e a indústria, e integrando no consórcio todos os atores da cadeia de valor que permitirão tornar a solução comercializável no futuro, desde os serviços de inspeção e teste (ISQ), a fornecedores de tecnologia (CMT/PIEP) e a fornecedores finais da solução (Corticeira Amorim).