2020

2020

Corticeira Amorim assinala 150 anos. Apresenta nova identidade visual, incluindo nova logomarca faz a ponte entre 150 anos de história e o forte compromisso da empresa com o futuro.

2020

A Corticeira Amorim, através da sua participada Amorim Bartop – Investimentos e Participações, S.A., que integra a Unidade de Negócios (UN) Rolhas, desenvolvendo e produzindo rolhas capsuladas para o segmento de bebidas espirituosas, adquiriu os remanescentes 30% da sociedade Elfverson & Co AB, com sede em Påryd, Suécia. 2.

2019
2019

Aquisição de 50% da sociedade VINOLOK, a.s., sediada em Jablonec nad Nisou, República Checa. A Vinolok serve o mercado internacional premium de vinhos e bebidas espirituosas com um vedante de vidro inovador que combina criatividade e design apelativo com fortes caraterísticas técnicas. Esta aquisição complementa e reforça significativamente o portefólio de soluções disponibilizadas pela Amorim através da sua rede de distribuição mundial única. A associação histórica da cortiça e do vidro conduz a ganhos adicionais em sustentabilidade e design nas embalagens premium e ultra-premium de vinhos e bebidas espirituosas.

2019

Freefloat da Corticeira Amorim atinge 28,59%, após a concretização de uma Oferta Particular de Venda (ABB) de 10% do capital, com a alienação de participações detida pelos acionistas de referência).

2018
2018

A Amorim Florestal, S.A., a sub-holding da Unidade de Negócios de Matérias-Primas, celebrou um acordo para a aquisição de 100% da sociedade Cosabe – Companhia Silvo-Agrícola da Beira, S.A., sedeada em Lisboa, a qual tem como principal ativo a Herdade da Baliza, situada, na zona de Castelo Branco / Tejo internacional, uma área total 2.866 hectares.

2018

António Rios de Amorim vence o Prémio Entrepreneur of the Year 2018 da Ernst & Young. Criado em 1986 pela EY nos Estados Unidos, mas em Portugal apenas na 7ª edição, o prémio visa enaltecer os nomes marcantes do setor empresarial, baseando-se em critérios como a criatividade, a visão empresarial e o sucesso alcançado.

2018

Corticeira Amorim celebra 30 anos em Bolsa. A abertura em bolsa do capital da Corticeira Amorim teve lugar em abril de 1988, a que se seguiram a Ipocork e a Amorim & Irmãos, em junho, e a Champcork, em julho. Um ano mais tarde, foi lançada uma oferta pública de troca de ações da Corticeira Amorim pelos títulos das restantes empresas.

2018

A Amorim Bartop – Investimentos e Participações, S.A., celebrou um acordo para a aquisição da sociedade Elfverson & Co AB, com sede em Påryd, Suécia. 2. Nos termos do acordo celebrado, são adquiridos 70% do capital social da Elfverson & Co AB. Sobre os restantes 30% recai uma opção de venda por parte da a sociedade sueca Vätterledens Invest AB e uma opção de compra por parte da Amorim Bartop – Investimentos e Participações, S.A., exercíveis a partir de 2020.

2017
2017

A Amorim Bartop – Investimentos e Participações, S.A., celebrou um acordo para a aquisição da sociedade S.A.S. Sodiliège, localizada em Merpins, Cognac (França). A Sodiliège produz e distribui rolhas capsuladas para bebidas alcoólicas e espirituosas tais como o cognac e o armagnac.

2017

Falecimento de Américo Amorim, o carismático líder da terceira geração da família Amorim, Presidente da Corticeira Amorim entre 1953 e 2001.

2017

Amorim & Irmãos, SGPS, S.A., celebrou um acordo com vista à aquisição do capital social da sociedade Etablissements Christian Bourrassé, com sede em Tosse (França). A Etablissements Christian Bourrassé detém integralmente o capital da sociedade Socori – Sociedade de Cortiças de Rio Meão, S.A. (Rio Meão, Portugal) e da sociedade Corpack Bourrassé S.A. (Santiago, Chile) – as três em conjunto designadas por Bourrassé.

2016
2016

Reforço do free float da Corticeira Amorim para 25,136%, através de um processo de Accelerated Bookbuilding (“Oferta Particular”).

2014
2014

Criação da Amorim Cork Ventures, uma incubadora de negócios da Corticeira Amorim, com o propósito de fomentar o desenvolvimento de novos produtos e negócios com cortiça, orientados fundamentalmente para os mercados externos, proporcionando aos empreendedores o acesso não apenas a financiamento, como também a competências de gestão, know-how e a redes de contatos em diferentes setores e países.

2012
2012

Corticeira Amorim premiada com o Selo de Sustentabilidade pela Plataforma para a Construção Sustentável, enquanto entidade gestora do Cluster Habitat Sustentável em Portugal, numa iniciativa para reconhecer o esforço das entidades e empresas em prol da sustentabilidade. A Corticeira Amorim cumpriu 11 dos critérios sujeitos a avaliação, tendo-lhe sido atribuído em resultado o nível ouro.

2012

Serpentine Gallery Pavillion, de Herzog & de Meuron e Ai Weiwei, com cortiça. O Pavilion foi construído com mais de 80 m3 de cortiça e colheu a maior cobertura mediática da reputada galeria londrina. Esteve aberto ao público entre junho e outubro, integrando a partir dessa data a coleção particular dos reconhecidos colecionadores internacionais Usha and Lakshmi N. Mittal.

2012

O aglomerado de cortiça expandida da Amorim Isolamentos integra o «BuildingGreen Top-10 Product for 2013», da Bulding Green, uma publicação da GreenSpec e da Environnmental Building News (EBN). Com esta distinção, passa a ser reconhecido como um dos 10 produtos mais ecológicos e sustentáveis para a área da construção, nos EUA.

2012

Amorim & Irmãos, SGPS, S.A. adquire a Trefinos. Localizada em Girona, Espanha, a empresa lidera a produção e comercialização de rolhas para champanhe e vinhos espumantes na Catalunha. Com quase um século de história, a Trefinos detém uma importante rede comercial internacional em países como a França, a Itália e os EUA.

2011
2011

O sobreiro é declarado Árvore Nacional de Portugal, pela Assembleia da República.

2011

Aquisição das empresas Espana SL; ACI - Corchos Argentina e Amorim Natural Cork, S.A. pela Amorim & Irmãos, S.G.P.S., S.A.

2011

Joint venture entre a Timberman e a Corticeira Amorim, com o objetivo de liderança dos mercados de pisos de madeira e cortiça na Dinamarca.

2011

Aliança estratégica entre a Corticeira Amorim e a Vertex Group, sediada em Xangai (China) e com presença na Ásia, Europa e EUA/Canadá. Esta aliança une os dois maiores produtores de revestimentos de cortiça e de LVT (Luxury Vinyl Tiles), respetivamente, para produção e desenvolvimento de soluções inovadoras de revestimentos.

2011

Arranque da nova fábrica de preparação de cortiça, em Salgueiros, Ponte de Sôr. Com uma área total de 17 hectares e com uma capacidade de produção de 750 000@/ano.

2011

Prémio Kaizen Lean distingue produtividade e eficiência operacional da Corticeira Amorim na categoria «Excelência na Produtividade» para a Unidade Raro, da Amorim & Irmãos.

2011

Pavimentos Wicanders, da Amorim Revestimentos, revestem a mítica Sagrada Família, de Gaudí, em Barcelona.

2011

MATERIA, lançada pela Corticeira Amorim, uma coleção de objetos de cortiça inovadores apresentados no prestigiado Fuori Salone, de Milão.

2011

Apresentação do DYN CORK, inovador tecido em cortiça natural, apresentado em parceria com um player do setor.

2010
2010

Amorim Florestal, S.A. cria departamento de I&D focalizado na melhoria contínua de todos os processos, desde o montado até ao produto final.

2010

Cadeia britânica de supermercados Sainsbury's e Corticeira Amorim assumem compromisso em prol da valorização da cortiça natural. A Sainsbury's, segunda maior cadeia de supermercados do Reino Unido, anuncia que passará a usar nos seus vinhos exclusivamente rolhas de cortiça certificadas pelo FSC - Forest Stewardship Council.

2010

Rolhas da Corticeira Amorim ajudam a preservar champanhe com 200 anos. Mais de 160 garrafas de champanhe descobertas no mar Báltico são recuperadas com o apoio técnico da Corticeira Amorim, que assegura a substituição da rolha original por uma nova rolha de cortiça natural. 

2010

Lançamento do CORKSORB, gama inovadora de absorventes naturais produzidos à base de cortiça. O novo produto apresenta uma capacidade inédita no controlo e limpeza de derrames de óleos e hidrocarbonetos.

2010

Corticeira Amorim desenvolve coleção de rolhas capsuladas de luxo. A nova rolha de cortiça natural, denominada Top Series®, surge no âmbito do compromisso estratégico com a Inovação e é fruto do recurso a tecnologias de ponta. É concebida para ir ao encontro das necessidades dos produtores de bebidas espirituosas premium.

2010

Rolhas da Corticeira Amorim são escolhidas para vedar o whisky mais caro do mundo, o Dalmore Trinitas 64. Foram produzidas apenas três garrafas de luxo, com um preço que ronda os 118 mil euros por garrafa. As rolhas escolhidas são da coleção Premium Top Series.

2010

Pavilhão de Portugal na Expo Xangai, integralmente revestido a cortiça cedida pela Corticeira Amorim, é distinguido com o Prémio Design.

2009
2009

Inauguração da 1.ª instalação mundial de reciclagem de rolhas de cortiça na Amorim Cork Composites, em Mozelos, para viabilizar o programa de reciclagem de rolhas Green Cork.

2009

Relatório de Sustentabilidade 2007 distinguido pela Corporate Register, figurando no TOP10 da categoria «Relevance and Materiality».

2009

Corticeira Amorim é a 25.ª empresa mais influente do setor vinícola mundial, reconhecimento da prestigiada revista britânica de vinhos Drinks Business.

2008
2008

O 1.º Relatório de Sustentabilidade da Corticeira Amorim é distinguido pela Corporate Register como um dos três melhores relatórios do mundo na categoria «Openess and Honesty» e como um dos seis melhores na categoria «Relevance and Materiality».

2008

Adesão ao Condomínio da Terra & GFTN, sistema voluntário que visa cuidar do Planeta de forma integrada. A Corticeira Amorim torna-se no seu 1.º condómino.

2008

Lançamento do Green Cork, iniciativa da Quercus com o apoio da Corticeira Amorim, programa de recolha e reciclagem de rolhas de cortiça cujas receitas revertem para a plantação e preservação da floresta autóctone portuguesa.

2008

Adquisição de 100% do grupo alemão Cortex e de 25% da sociedade norte-americana US Floors, Inc. A Amorim Revestimentos consegue desta forma juntar dois dos mais relevantes distribuidores de pavimentos de cortiça nos respetivos mercados.

2007
2007

Assumindo a sua responsabilidade enquanto líder mundial do setor transformador da cortiça - segmento que garante a viabilidade de toda a fileira da cortiça -, a Corticeira Amorim publica o primeiro e único Relatório de Sustentabilidade da indústria e inicia uma comunicação regular, sistemática e estruturada das suas políticas e práticas em matéria de sustentabilidade.

Este é o primeiro passo de um programa de sustentabilidade mais amplo que viria a ser lançado posteriormente - o Programa Escolha Natural -, lançado com o objectivo de integrar a sustentabilidade no negócio e de aumentar a competitividade da Corticeira Amorim a longo prazo.

2007

Adesão ao BCSD, Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável.

2007

Aquisição de 87% do prestigiado Grupo Oller. A Corticeira Amorim adquire a percentagem equivalente ao capital social da empresa francesa S.A. OLLER ET CIE, sediada em Reims, e da empresa Francisco Oller, S.A. sediada em Cassà de la Selva. A capacidade de produção e distribuição de rolhas de champanhe sai reforçada.

2007

Criação da Amorim Cork Composites, a nova unidade de negócios da Corticeira Amorim, resultante da integração das UN Cortiça com Borracha e Aglomerados Técnicos. Este é um importante passo na concretização da estratégia da Organização, pois alavanca o desenvolvimento de negócios, fideliza a base de clientes e melhora a eficiência operacional.

2007

Aquisição da SOBEFI - unidade de produção e comercialização de rolhas capsuladas. A Amorim France adquire esta unidade, localizada na região de Cognac, em França, um relevante passo na concretização da estratégia de crescimento em segmentos de alto valor acrescentado.

2007

São criadas duas macroáreas de condução estratégica do negócio - Amorim Natural Cork (UN Matérias-Primas e Rolhas) e Amorim Cork Composites (aplicações técnicas dos aglomerados de cortiça em produtos e soluções) e também uma nova área de suporte transversal a toda a Organização - Amorim Cork Research, para o desafio da inovação.

2006
2006

Participação no capital da sociedade francesa Société Nouvelle des Bouchons Trescases, S.A., que, desde a sua fundação, em finais do séc. XIX, é uma referência de prestígio no mercado de rolhas francês, possuindo um excelente posicionamento comercial, sobretudo nas rolhas naturais destinadas a vinhos topo de gama. Assim, é feito um reforço da capacidade de distribuição no maior e mais fiel mercado mundial da rolha de cortiça de alta qualidade, vedante que beneficia de uma invejável taxa de crescimento sustentável, quer em França quer no mundo.

2005
2005

Aquisição do Grupo Equipar, detentor de duas sociedades industriais: a Equipar Indústria de Cortiça e a Equipar Rolha Natural. Assim, é consolidada a qualidade da oferta da indústria da rolha de cortiça, permitindo aos Clientes aceder a produtos de qualidade com elevada performance técnica e sensorial. As instalações industriais, localizadas em Coruche, encontram-se equipadas com os meios técnicos mais avançados para a produção de rolhas naturais e rolhas técnicas, segmentos do product mix de elevado valor acrescentado e para os quais se perspetiva maior crescimento.

2004
2004

A Amorim Cork Composites, sediada em Mozelos (Portugal), recebe a certificação FSC, tornando-se, assim, na primeira empresa de packaging do mundo a receber esta importante certificação ambiental.

2002
2002

Tem início o processo de reestruturação no universo de fábricas da Unidade de Negócio Naturais (preparação da matéria-prima cortiça e produção de rolhas). O objetivo é racionalizar custos, centralizar serviços e uniformizar processos produtivos dispersos em diferentes unidades fabris. A Amorim & Irmãos, S.G.P.S., S.A. lidera um processo de fusão com as outras unidades fabris, que até aqui operavam autonomamente no mercado.

2001
2001

António Rios de Amorim, com 34 anos, sucede a Américo Ferreira de Amorim. A quarta geração da família Amorim, ativa no Grupo há mais de uma década, começa assim a assumir papéis de liderança.

2001

Constituição da Amorim & Irmãos, S.A. - Unidade de Coruche. «Gémea» da fábrica de Ponte de Sôr, está vocacionada para a produção de discos para as rolhas de champanhe comercializadas sob a marca Spark®. Com a abertura das unidades de Ponte de Sôr e Coruche, a verticalização de todo o processo produtivo de rolhas de cortiça torna-se uma realidade.

2001

Privatização de setores concorrenciais e considerados como não estratégicos para o Estado Tunisino. É adquirida uma participação dominante na Société Nationale du Liège (SNL), empresa localizada no centro da principal zona de produção de cortiça da Tunísia e Argélia, que desenvolve a sua atividade em vários segmentos da transformação da cortiça (rolhas naturais, discos, granulados e aglomerados).

2001

Aquisição da sociedade Discork Cortiças, S.A, localizada em S. João de Ver, concelho de Santa Maria da Feira, unidade industrial exclusivamente dedicada à produção de discos de cortiça. A sua capacidade produtiva é de 700 milhões de discos/ano, um importante contributo para a ambicionada expansão da capacidade produtiva da rolha Twin Top®.

2000
2000

Criação da Amorim & Irmãos, S.A. - Unidade de Ponte de Sôr, pólo de preparação da matéria-prima e fabrico de discos para rolhas Twin Top®. É introduzido o revolucionário sistema de cozedura de cortiça CONVEX®. A abertura desta unidade potencia o controlo qualitativo da matéria-prima, credibilizando a indústria da cortiça ao nível mundial.

2000

Reforço da estrutura de capitais próprios da Corticeira Amorim, S.G.P.S., S.A., sociedade aberta, através do aumento do capital reservado a acionistas de 71,5 milhões de euros para 133 milhões de euros: 23,8 milhões de euros por incorporação de reservas e 37,7 milhões de euros por entradas em dinheiro.

1999
1999

Aquisição de 50% do capital social da empresa chilena Industria Corchera, S.A., líder no fornecimento de componentes para a indústria vinícola, desde equipamentos, cápsulas, museletes e barris até às rolhas de cortiça natural, constituindo estas últimas a sua principal linha de produtos. Esta aquisição reforça a ligação histórica desta empresa à Corticeira Amorim, S.G.P.S., S.A., uma vez que as relações comerciais entre ambas existiam há mais de 30 anos e possibilitaram à primeira ser reconhecida, desde o início dos anos 80, pela qualidade dos produtos que transaciona - sendo fornecedora exclusiva para os líderes do mercado vinícola chileno, e à segunda conquistar um mercado de grande qualidade e em franca expansão.

1998
1998

Grupo Amorim com nova imagem corporativa. O logótipo Amorim passa a ser uma árvore estilizada com o nome Amorim, simbolizando os princípios do Grupo: harmonia ambiental, força natural e confiança no crescimento, que vem reforçar a identidade e a cultura Amorim, interna e externamente.

1997
1997

A CORTICEIRA AMORIM adquire o controlo das atividades ligadas à cortiça com borracha do grupo GTS (Global Technologies System).

1997

É constituída a Amorim Isolamentos, S.A. para a produção de aglomerados de isolamentos.

1992
1992

Américo Ferreira de Amorim é eleito presidente da Conféderation Européene du Liège, uma organização que tem como missão investigar e desenvolver estudos que permitam estabelecer padrões internacionais e trocar conhecimentos com outros institutos e organizações do setor da cortiça.

1992

Aquisição da sociedade, Carl Ed. Meyer, GmbH & Co, líder alemã na importação e distribuição de revestimentos de cortiça, responsável pela comercialização anual de dois milhões de metros quadrados de revestimentos decorativos e parquets.

1992

É adquirida a empresa belga especializada em isolamentos acústicos e antivibráticos, a CDM Composite Damping Material, S.A.

1992

É celebrada uma joint-venture com a empresa Kies Kurk, B.V., uma sociedade holandesa constituída em 1845, detentora de uma rede de mais de 150 distribuidores de material para revestimentos.

1991
1991

Fundação da Academia Amorim, ainda hoje uma referência, uma instituição internacional para a promoção do vinho, que assume a missão de incentivar a pesquisa e os trabalhos científicos sobre o aperfeiçoamento das condições da sua conservação.

1989
1989

Primeiro ano de consolidação de contas de toda a atividade corticeira do Grupo. O volume de vendas da CORTICEIRA AMORIM, S.G.P.S., S.A. atinge 23,6 milhões de contos, os seus produtos representam 34% das exportações portuguesas de cortiça e os 2593 trabalhadores representam 18% do setor.

1989

Aquisição do grupo sueco Wicanders, um importante passo na diversificação acrescida no segmento de revestimentos, com uma vasta rede de distribuição, em especial nos países do norte e do centro da Europa.

1989

Aquisição da RARO - Rufino Alves Ribeiro e filhos, Lda. (atual Amorim & Irmãos, S.A. - Unidade Industrial Raro), empresa especializada no fabrico de rolhas de cortiça com cápsula, a operar desde 1926.

1988
1988

As quatro maiores empresas da Corticeira Amorim - Amorim & Irmãos, S.A., Corticeira Amorim Indústria, S.A., Ipocork - Indústria de Pavimentos e Decoração, S.A. e Champcork - Rolhas de Champanhe, S.A., lançam uma oferta pública de venda de ações representativas do seu capital social na Bolsa de Valores de Lisboa.

1984
1984

A Corticeira Amorim ganha o Troféu Internacional de Qualidade, disputado por empresas de 140 países. «A qualidade nunca é um acidente. É o resultado de um esforço inteligente», frisa Américo Amorim.

1984

Nasce a primeira empresa industrial mista luso-húngara, a Hungarocork-Amorim, GmbH resultante da junção do Grupo Amorim com duas empresas estatais húngaras. Estas têm unidades fabris com capacidade para a produção anual de 120 milhões de rolhas e para a transformação dos desperdícios em granulados destinados a aplicações na construção civil.

1983
1983

Surge o Labcork, Laboratório Central do Grupo Amorim, S.A., resultado da nova estratégia de diferenciação pela qualidade. Com as unidades industriais capazes de produzir todos os produtos derivados da cortiça, a Corticeira Amorim reforça as suas políticas e competências em Investigação & Desenvolvimento e controlo da qualidade. O Labcork é transversal a toda a atividade do Grupo. Visa antecipar e responder às previsíveis exigências deste mercado em pleno desenvolvimento: adaptação da produção a novos processos de engarrafamento e às necessidades do mercado das diversas bebidas, cumprindo as apertadas normas internacionais de qualidade.

Nessa altura, os aglomerados de cortiça são cada vez mais utilizados na produção de componentes para sofisticados equipamentos, como automóveis, naves espaciais e centrais nucleares. Os revestimentos e parquets vivem uma época de permanente evolução técnica.

1982
1982

Constituição da Champcork Rolhas de Champanhe, S.A., empresa direcionada para a produção de rolhas para champanhe e vinhos espumosos. A Champcork vende 80 milhões de rolhas/ano, com capacidade para duplicar esse número, resultado da tecnologia de ponta utilizada nesta produção.

1981
1981

Constituição de uma empresa no Canadá, vocacionada para a comercialização da cortiça com borracha. Pela proximidade com os EUA, a nova empresa torna possível a entrada da Corticeira Amorim no mercado americano, o mais importante no setor de produtos de cortiça com borracha.

1978
1978

Criação da Portocork Internacional, S.A. Importante unidade de produção de rolhas de cortiça natural, cuja marca rapidamente se impõe no mercado.

1978

Constituição da Ipocork - Indústria de Pavimentos e Decoração, S.A. (atual Amorim Revestimentos, S.A.) marca a entrada da Corticeira Amorim no mercado dos parquets e dos revestimentos.

1976
1976

A expansão internacional segue por caminhos Ibéricos. É adquirida a Samec, S.A. - Sociedad Anónima de Manufactura Española del Corcho, uma das maiores empresas da indústria corticeira da Espanha, país com um montado de sobro muito relevante.

1973
1973

A Corticeira Amorim inicia com êxito a produção de cortiça com borracha.

1972
1972

É criada a primeira unidade fabril de transformação de cortiça fora de território nacional, a Comatral - Compagnie Marocaine de Transformation du Liège, S.A., em Skhirat, Marrocos. Está instalada na segunda região de montado de sobro mais importante do mundo, a costa mediterrânea de África. Marrocos representa 400 mil hectares de área produtiva, 15% do total mundial, apesar de a sua produção ser apenas na ordem das 26 mil toneladas de cortiça/ano.

1972

Assiste-se a uma alteração no tecido produtivo do setor corticeiro português. Metade da matéria-prima exportada é já transformada industrialmente, representando 75% do valor da exportação de cortiça portuguesa. Mantendo-se líder no setor, Portugal assume-se como país transformador. O distrito de Aveiro, onde está sediada a base da Corticeira Amorim, passa a ser a capital rolheira do país, responsável por cerca de 75% da produção nacional.

1969
1969

A Amorim & Irmãos, Lda. consolida-se no setor das rolhas e dos discos, com as unidades de Santa Maria de Lamas e de Abrantes, e assume a liderança quer na quantidade quer na qualidade da produção.

1969

A Corticeira Amorim regista um crescimento notável da produção de granulados e aglomerados brancos. Investe em projetos inovadores de incorporação destes materiais com a criação de uma unidade específica para produção de parquet, outra para a produção de artigos decorativos e outra ainda para soluções que incorporam misturas técnicas de cortiça com borracha (CorkRubber). No Algarve, a Corticeira Amorim Algarve, Lda. é responsável pela produção de cerca de 8% do mercado de aglomerados negros.

1967
1967

A abertura da Gerhard Schiesser GmbH, primeira subsidiária em Viena, vem dinamizar as relações com os antigos países da União Soviética, permitindo ultrapassar as restrições políticas da época.

1966
1966

No período entre 1966 e 1969 verifica-se a aquisição e criação de várias empresas, em Portugal e no estrangeiro, algumas das quais em países interditos durante a Guerra Fria. Destacam-se a Inacor - Indústria Transformadora de Aglomerados de Cortiça, S.A., direcionada para a produção de aglomerado expandido de cortiça; a Itexcork - Indústria de Transformação e Exportação de Cortiça, Lda. e a fundação da Corticeira Amorim Algarve, Lda., vocacionada para a produção aglomerados negros, utilizados em isolamento térmico, acústico e vibrático. Com as novas empresas, a Corticeira Amorim consegue alargar a estratégia de verticalização e reforçar o objetivo da internacionalização.

1963
1963

Criação da Corticeira Amorim, uma unidade industrial vocacionada para a produção de granulados e aglomerados de cortiça. O objetivo é transformar 70% dos desperdícios produzidos pela Amorim & Irmãos, Lda. derivados da fabricação de rolhas, transformá-los em grânulos e estes em valiosos aglomerados, puros e compostos, com os quais passa a ser possível produzir um conjunto de novas aplicações em cortiça.

1962
1962

Sob a máxima «nem um só mercado, nem um só cliente, nem uma só divisa, nem um só produto», a Corticeira Amorim desenvolve uma estratégia de verticalização do negócio, com o objetivo de alcançar a liderança mundial na produção e exportação de produtos de cortiça. A política de condicionamento industrial vigente e a consequente dificuldade em obter licenças para a criação de empresas não impedem que se construam unidades industriais para a produção de diversos derivados de cortiça.

Nessa altura, Portugal consolida-se como o maior produtor mundial de cortiça (matéria-prima). No entanto, cerca de 80% dessa produção é exportada em bruto e transformada noutros países.

1958
1958

A primeira viagem de Américo Amorim à União Soviética inicia um percurso pelos países de Leste. Contornando fortes condicionalismos arriscados para a época, a Amorim & Irmãos torna-se o maior exportador português para a Europa de Leste.

1953
1953

Terceira geração Amorim assume o comando da Amorim &Irmãos, Lda. No período pós-guerra, os quatro irmãos - José, António, Américo e Joaquim Ferreira de Amorim - assumem o «leme» da empresa e a responsabilidade de alterar a fisionomia da indústria corticeira portuguesa.

1952
1952

Henrique Alves de Amorim recebe a comenda de Oficial da Ordem de Instrução Pública. Um reconhecimento pela dedicação à sua terra. Investiu mais de 32 mil contos em melhoramentos, como corrobora um papel manuscrito e assinado, fixado numa das paredes da sala de retratos do Museu de Santa Maria de Lamas.
Sob o seu apoio, foi criado um conjunto significativo de infraestruturas em Santa Maria de Lamas, como o Museu e respetivo acervo, o cinema, escolas e cantinas escolares, infantários e centro extraescolar, piscinas e casas de habitação com renda económica, dispensário antituberculose, parques e jardins, instalações para os CTT, para a Casa do Povo e para exploração e abastecimento de água ao domicílio.

1950
1950

A Amorim & Irmãos, Lda. tem um aprofundado conhecimento da cortiça e do funcionamento do mercado. A correta valorização desta matéria-prima permite recuperar a posição de maior fábrica corticeira da região norte.

1944
1944

Em 21 de março um incêndio destrói por completo as instalações da empresa de Santa Maria de Lamas, deixando em ruínas a maior fábrica de Vila da Feira. A calamidade abala todo o concelho. Centenas de operários ficam sem trabalho. Os prejuízos atingem os 15 mil contos.

Dois meses depois, o recomeço da laboração parcial, com mais de 300 operários, é notícia no Boletim da Junta Nacional da Cortiça.

Na mesma altura, a antevisão do iminente fim da II Guerra Mundial gera um clima propício à recuperação económica generalizada.

1939
1939

O armazém adquirido em Abrantes transforma-se em fábrica de preparação das pranchas de cortiça. É o primeiro passo para a integração de processos de produção com fases distintas – produção de matéria-prima e produção de rolha – com garantia de qualidade do produto final.

1938
1938

Numa época de grandes dificuldades sociais, o forte apelo para as questões da responsabilidade reflete-se na iniciativa de vanguarda da Amorim & Irmãos. Surge o primeiro refeitório para os funcionários, onde a empresa passa servir diariamente uma sopa quente. Também é disponibilizado o acesso a um médico. Começa a desenhar-se aquilo que viria a fazer parte da área de Responsabilidade Social, hoje implementada e desenvolvida em todas as grandes empresas.

1935
1935

A família Amorim adquire um pequeno armazém em Abrantes, junto da principal zona de montado de sobro do país. A aquisição da matéria-prima passa a ser direta, evitando o seu açambarcamento pelas empresas estrangeiras. Nessa altura, Portugal, apesar de ser o maior produtor mundial de cortiça, só transforma cerca de 5% da matéria-prima, sendo o restante dominado por entidades estrangeiras. A estratégia da família Amorim vem contrariar esta tendência.

1930
1930

«A maior fábrica de rolhas do norte de Portugal» é um marco que passa a estar inscrito no cartão-de-visita da Amorim & Irmãos, Lda. que conta então com 150 operários.
Apesar da Grande Depressão Económica, a indústria da cortiça prolifera graças ao desenvolvimento de produtos e soluções inovadoras e de elevado valor acrescentado para o mercado. As aplicações da cortiça são generalizadas e os seus derivados passam a ser utilizados em revestimentos térmicos e acústicos, assim como em muitas outras áreas.
A Amorim & Irmãos, Lda. ultrapassa fronteiras geográficas e leva a cortiça a vários pontos do mundo, exportando para o Japão, Alemanha, Estados Unidos, França, Brasil, Inglaterra, Holanda, Bélgica e Suécia.

Ao longo desta década, a Amorim & Irmãos tornar-se-á na maior fábrica de rolhas do norte de Portugal, prosperando até hoje.

1922
1922

Nasce a primeira empresa, a Amorim & Irmãos, Lda. é constituída oficialmente em 11 de março com um capital social de 90 mil escudos, tendo como sócios os filhos de António Alves Amorim e Ana Pinto Alves: José, Manuel, Henrique, Américo, Ana, Rosa, António, Joaquim e Bernardina.

A Amorim & Irmãos, Lda. deu origem ao universo de empresas que é hoje a Corticeira Amorim. Esta segunda geração Amorim imprimiu um novo dinamismo à atividade desenvolvida e tornou a empresa numa referência da indústria corticeira nacional.

1908
1908

Família Amorim abre nova oficina em Santa Maria de Lamas, para alargar a produção. Nesta altura o comércio internacional está em crescente e assume relevância económica e social. A rolha de cortiça é vista cada vez mais um produto de luxo, obrigatório nos vinhos de elevada qualidade produzidos pelas melhores caves da época.

1870
1870

A atividade da CORTICEIRA AMORIM inicia-se com a fundação de uma fábrica de produção manual de rolhas de cortiça, de António Alves de Amorim, no Cais de Vila Nova de Gaia.

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.