Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Rolha de cortiça no palco do Design Museum, em Londres

Londres 27/1/2014

Integra restrito grupo de objetos que compõem a exposição “In the Making”

A cortiça portuguesa volta a mostrar-se em Londres. Fruto de uma parceria com a Corticeira Amorim, ocupa, até 4 de Maio, um lugar de destaque na exposição In the Making, do Design Museum, que apresenta 24 objetos semimanufaturados e traz para este conceituado palco a estética do objeto inacabado.

Comissariada pelos internacionalmente aclamados designers Edward Barber e Jay Osgerby, In the Making foca a rolha, através de um traço de cortiça semitransformado, uma opção que evidencia a singularidade do processo de transformação desta matéria-prima natural. Desta forma, torna-se intuitiva a perceção do valor premium associado a este nobre objeto.

Na sua apresentação, Edward Barber e Jay Osgerby destacam que a rolha de cortiça é "talvez o mais simples de todos os objetos expostos. Extraída do sobreiro, a cortiça é retirada em ciclos de 9 anos e necessita de tempo para atingir a espessura ideal para se transformar numa rolha", acrescentando que "Escolhemos parar a produção quando o traço de cortiça está apenas parcialmente aproveitado, evidenciando tanto a beleza da matéria-prima, como o objeto propriamente dito."

O conjunto de objetos selecionados tem em comum um fator distintivo ou uma qualidade inesperada, mais facilmente identificados antes de assumirem a sua forma final. A exposição capta assim um instante peculiar e não convencional do tempo de produção de uma diversidade de objetos, entre os quais uma bola de ténis ou um bastão de cricket, uma moeda ou uma nota e até mesmo um diamante.

A exposição transmite assim um fascínio de diálogo permanente dos designers com o processo de transformação, que é tão característico do seu trabalho. Ao longo da sua carreira, Edward Barber e Jay Osgerby sempre demonstraram um interesse anormal pelo processo de produção. A forma como os objetos são criados teve uma profunda influência sobre eles e foi uma contínua inspiração para o seu trabalho.   

Como os próprios destacam "Sempre nos fascinou o processo de produção. Esta exposição é uma plataforma para capturar um momento congelado no processo de produção e revelar um objeto do quotidiano no seu estado inacabado. Muitas vezes, o objeto é tão bonito, se não mais, do que o produto final". 

Sobre Edward Barber e Jay Osgerby
Os internacionalmente aclamados designers Edward Barber e Jay Osgerby fundaram o seu estúdio com sede em Londres, em 1996, depois de se formarem em Londres, no Royal College of Art. A sua abordagem multidisciplinar desafia os limites do design industrial, arquitetura e arte. No seu portfolio diversificado estão incluídas coleções para Knoll, Vitra, B & B Italia, Cappellini, Venini  e Flos, obras de edição limitada e comissões públicas, incluindo a Tocha Olímpica de 2012 e uma nova moeda de £ 2 concebida para o Royal Mint. O seu trabalho integra coleções permanentes de museus em todo o mundo.