Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Exposição do Santo Sudário, em Itália, com cortiça nacional

Turim 20/5/2015

Espaço de oração acolherá 4 milhões de peregrinos e a visita do Papa Francisco

A cortiça nacional é o elemento fulcral da construção do novo espaço de oração para os peregrinos, da Exposição do Santo Sudário, em Itália. Construído junto à Catedral de Turim e denominado Penitenzieria, este edifício utiliza o aglomerado de cortiça expandido como solução técnica de isolamento térmico e acústico e também na sua fachada, fruto de uma colaboração com a Amorim Isolamentos, através da sua distribuidora em Itália, a Tecnosugheri.

Penitenzieria é assim resultado de uma parceria entre a Amorim Isolamentos e a be-eco, uma start-up do Politécnico de Turim,  um projeto de arquitetura sustentável, concebido para aquele que é um dos eventos que mobiliza um maior número de peregrinos a nível mundial.  Na edição de 2015, está prevista a receção de  4 milhões de peregrinos, um número para a qual muito contribuirá a visita do Papa Francisco, no mês de Junho. Finalizada a exposição, após 24 de junho, o edifício integrará o Festival de Arquitetura na Cidade 2015, organizado pela Associação dos Arquitetos da Fundação de Turim (FOAT).

Segundo o arquitecto A. Spinelli, responsável da start-up be-eco e membro da Comissão do Santo Sudário, a seleção do aglomerado de cortiça expandido assenta em motivações sustentáveis e opções técnicas:  "Escolhemos a cortiça pelas suas características naturais, pelo ciclo de vida sustentável, que se inicia com um processo de produção com um reduzido consumo energético." Acrescentando que "Este é um material 100% reciclável e que, tecnicamente, apresenta um ótimo comportamento em termos de isolamento térmico e acústico, passível de estar no exterior de um edifício e com elevada durabilidade."

O edifício Penitenzieria foi construído com uma estrutura de suporte feita de madeira laminada, isolada com aglomerado de cortiça expandido e revestida com elementos externos em OSB. A combinação destes elementos originou mesmo a patenteação do sistema  NaturWall®, da be-eco, um painel ventilado constituído por uma praticamente infinita variedade de painéis emparelhados, cuja composição assenta na cortiça  (como isolamento térmico e acústico), a que se junta um layer laminado e um elemento decorativo. 

O aglomerado de cortiça expandido, da Amorim Isolamentos, foi utilizado em três áreas diferentes: na cobertura do edifício com placas de 100 mm de espessura; na estrutura de madeira lateral com uma espessura de 60 milímetros; e no exterior com 40 milímetros, onde assenta a fachada ventilada. A entrada do edifício é revestida com MD Fachada, o elemento que visa  enfatizar a filosofia eco-sustentável que carateriza todo o projeto.

O edifício está aberto ao público desde o início da Exposição do Santo Sudário, na Praça San Giovanni, em frente à Catedral, onde permanecerá até 24 de Junho.