Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Amorim Cork Research, sob o desafio permanente da inovação

A Investigação & Desenvolvimento e Inovação (I&D+I) é um pilar estratégico da liderança da Corticeira Amorim nos diversos segmentos da sua atividade. Com um foco absoluto na melhoria qualitativa, a empresa aprofunda conhecimentos que potenciam a otimização de processos e de tecnologias e a conceção de novos produtos e negócios.

O que começou com um primeiro laboratório, especializado na criação de novos produtos e processos, ganhou tal dimensão que a I&D+I envolve atualmente um investimento financeiro de 7.5 milhões de euros/ano e muitos mais em tecnologia de última geração e processos de produção exclusivos. O desafio da diferenciação pela qualidade conduziu à descoberta de novas e inesperadas aplicações para a cortiça e a um portefólio sem paralelo no setor.

Neste âmbito, a empresa - além de ter em todas as Unidades de Negócios (UN) competências próprias de I&D+I - dispõe de uma estrutura transversal decisiva e autónoma, a Amorim Cork Research, que promove o desenvolvimento de atividades de I&D.

Esta unidade de negócios com competências próprias de Investigação & Desenvolvimento foca-se na pesquisa de novas aplicações para a cortiça e seus componentes, bem como no incremento dos processos, tendo como objetivo alcançar a excelência na qualidade e na variedade de soluções que a empresa disponibiliza ao mercado.

É através da Amorim Cork Research que se desenvolvem alguns dos projetos mais audazes de investigação ligada à cortiça, donde resultam novos conhecimentos que contribuem para o melhoramento e alargamento das de aplicação da cortiça.

O compromisso com a I&D+I tem contribuído para o registo de novas patentes relacionadas com processos e produtos, sendo através da Amorim Cork Research que se definem as orientações da atividade nesta matéria e da defesa dos direitos de propriedade industrial desenvolvidos e detidos pela Corticeira Amorim.

I&D + INOVAÇÃO

Matérias-Primas: Onde tudo começa

Apesar de não ser detentora de floresta, a Corticeira Amorim aplica-se na descoberta, avaliação e implementação de melhores práticas relacionadas com o montado de sobro. Através do departamento de I&D da UN Matérias-Primas, desenvolve desde estudos de plantação do sobreiro às várias extrações de cortiça, bem como o controlo das pragas e doenças associadas a esta árvore.

Com o objectivo de contribuir para a vitalidade do montado de sobro e de assegurar a qualidade dos produtos dele derivados, fomenta uma estreita colaboração com grupos de investigação internos e externos, entre os quais reputadas universidades e institutos ligados à agronomia e à fileira florestal.

Um dos exemplos é um projeto conjunto com o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro para simulação de crescimento de sobreiros em ambientes contaminados com 2,4,6 Trichloroanisol (TCA), principal responsável pelo chamado «gosto a rolha» no vinho. O objetivo é avaliar a absorção/acumulação deste composto na cortiça.

Enquanto maior produtor e fornecedor de rolhas de cortiça a nível mundial, a Corticeira Amorim assume como importância primária a investigação e o melhoramento de processos que conduzam à erradicação de sabores desagradáveis associados à rolha de cortiça.

Há décadas que a empresa se dedica a investigar o desenvolvimento do TCA e a criar soluções para a sua eliminação. Em resultado, foi um dos primeiros players do setor a aplicar com êxito processos preventivos contra a contaminação da cortiça por este composto – partindo de uma melhor seleção e armazenamento das pranchas até ao investimento de milhões de euros em tecnologia de ponta, exclusiva e completamente inovadora.

Neste âmbito, a Corticeira Amorim é detentora de várias patentes de processos preventivos e curativos, de que são exemplos os sistemas de lavagem CONVEX, ROSA e INOS – em constante evolução – que vieram revolucionar os métodos de tratamento da cortiça para rolhas. Graças à implementação de medidas preventivas e curativas, resultantes de um trabalho intenso de I&D+I, os níveis de TCA libertável nas rolhas da Corticeira Amorim são hoje indetetáveis.

Rolhas: paixão pelo vinho

A inovação de produto, a melhoria de qualidade das rolhas e o aumento do conhecimento da interação da rolha com o vinho têm centrado as atenções do departamento de I&D+I da UN Rolhas. A investigação e o desenvolvimento proporcionam uma melhor compreensão das propriedades da cortiça e da sua eficiência na vedação de vinhos. E geram mais inovação.

Os projetos mais recentes passam, por exemplo:

  • pelo estudo da contribuição da rolha de cortiça para a contrafação dos vinhos premium;
  • pelo estudo de novos atributos de qualidade nas rolhas naturais, que visa encontrar, através da imagem interna das rolhas, uma noção clara sobre a sua performance em garrafa;
  • pela otimização de novos tipos de rolhas;
  • pelo desenvolvimento de uma nova lavação para rolhas naturais com melhorias significativas ao nível da qualidade visual.

Todo este trabalho de investigação se realiza em paralelo com o controlo rigoroso e contínuo da qualidade das rolhas produzidas. Cerca de dezasseis mil amostras com um elevado grau de exatidão passam, todos os meses, pelos laboratórios da Corticeira Amorim – um número superior ao de qualquer outra empresa do setor, em qualquer parte do mundo. Para isso, a Corticeira Amorim dispõe de onze máquinas de alta precisão que fazem o controlo de qualidade das rolhas no plano molecular, através de um minucioso sistema de análise por cromatografia gasosa (GC- Gas Chromatography). Graças à rapidez e ao grau de fiabilidade que envolve, o sistema GC é extensivamente usado em setores como a medicina, a farmacologia, o ambiente e até pelas melhores forças policiais do mundo.

No caso concreto da UN Rolhas, mais do que informar se os lotes analisados são ou não problemáticos, este equipamento mede a quantidade de TCA presente, quando é o caso. Isto significa que é uma ferramenta que permite não só medir como gerir o TCA, uma enorme mais-valia do ponto de vista do controlo da qualidade sensorial das rolhas. E os resultados são brilhantes na minimização de compostos causadores de aromas estranhos no vinho e no plano da satisfação dos clientes.

Revestimentos: liderança em inovação

No caso da Amorim Revestimentos, o significativo investimento em I&D tem resultado em novas soluções tecnológicas e num pioneirismo destacado em termos de desenvolvimento de coleções e visuais renovados.

Uma das novidades mais surpreendentes é a coleção Wicanders Artcomfort, que revoluciona o conceito tradicional dos pavimentos de cortiça. Esta nova solução resulta de uma tecnologia de impressão digital de última geração, exclusiva, que reproduz sobre a superfície da cortiça cores, nuances, grãos e texturas com um nível de precisão até agora irrealizável. Graças a esta inovação, é possível replicar na cortiça qualquer tipo de design, e mesmo criar soluções tailor-made.

No contexto dos sistemas de aplicação dos pisos de cortiça, as soluções desenvolvidas são igualmente diferenciadoras. Um dos mais recentes exemplos é o sistema Fastconnect, de muito fácil instalação e sem restrições do ponto de vista do subpavimento. Os ladrilhos são fixados entre si por sobreposição, garantindo o mesmo desempenho acústico e as mesmas características dos pavimentos colados. Uma solução inédita no mercado.

O foco da I&D nesta unidade de negócio está igualmente direcionado para a identificação de processos que permitam a recomendação dos pavimentos de cortiça para áreas de muito alto tráfego, quer seja através do desenvolvimento contínuo de novos vernizes, da incorporação de outros materiais ou da combinação de produtos naturais.

Aglomerados Compósitos: referência universal

A investigação tecnológica e uma aposta permanente na inovação tornam a UN Aglomerados Compósitos num caso de sucesso quando se trata de reforçar as potencialidades da cortiça. Da estratégia de aliar a Investigação e Desenvolvimento a processos de engenharia altamente qualificados nascem novos produtos e novas aplicações para materiais compostos à base de cortiça.

Uma parte do esforço em I&D é aplicada no desafio de reforçar tecnologicamente as características naturais da cortiça, através da maximização da utilização de matérias-primas naturais e/ou com origem em biomassa. Também são desenvolvidas novas resinas e novas tecnologias de fabrico para esses produtos e soluções, completamente diferenciadores.

O desafio da inovação na UN Aglomerados Compósitos tem permitido desenvolver programas de cooperação com universidades, parcerias e projetos em consórcio. Destaca-se, por exemplo, o projeto AEROfast, no âmbito do qual esta UN criou um novo material para escudos térmicos de naves espaciais com o intuito de uma futura missão não tripulada a Marte.

O projeto foi liderado pela EADS/Astrium e envolvia exigentes requisitos em termos de proteção térmica da cortiça. Coube à UN Aglomerados Compósitos estudar e desenvolver um sistema de proteção térmica com base em cortiça mais inovador e resistente, assim como novas resinas e tratamentos de superfície com alta resistência térmica. O êxito do projeto é uma garantia da continuidade da utilização da cortiça nas missões espaciais do século XXI, como comprovam, aliás, os recentes êxitos no lançamento dos foguetões Delta IV, um dos mais avançados da Boeing, e Vega, o mais recente foguetão da ESA – Agência Espacial Europeia, ambos com materiais da Corticeira Amorim.

Nos transportes terrestres, também tem sido notório o trabalho em importantes projetos de inovação, de que são exemplos o novo metro de superfície Inspiro, da Siemens, e o comboio ecoeficiente EcoTrain. No plano conceptual dos transportes do futuro, é de registar a intervenção em conceitos como os dos projetos IBUS, ISEAT e Life – este último vencedor do prémio internacional «Crystal Cabine Awards».

No setor da construção, esta UN liderou o projeto de investigação Wallinblock, uma estrutura modular inovadora, à base de aglomerado de cortiça. Esta solução tem como objetivo construir paredes sem pilares de betão, através do recurso a tecnologia estrutural pioneira e à incorporação de cortiça e de outros materiais naturais. Ainda neste setor, uma outra solução – CORKwall – permitiu à UN Aglomerados Compósitos ganhar o Prémio Inovação Tektónica 2011, um reconhecimento das potencialidades para a reabilitação de fachadas, juntando no mesmo produto as funções de isolamento e de acabamento final.

A aposta em I&D+I torna as soluções com cortiça cada vez mais abrangentes e surpreendentes. Por exemplo, no desporto, novos sistemas de enchimento com granulado de cortiça em campos de relva sintética contribuem para tornar a relva artificial mais idêntica à natural, aumentando o seu desempenho. No hipismo de alta competição, inserida nas ferraduras, diminui o impacto dos saltos e aumenta a performance. O mesmo acontece em pranchas de surf e outros desportos náuticos.

Isolamentos: inovação em nome do ambiente

A Investigação e Desenvolvimento na UN Isolamentos tem conduzido a importantes avanços no plano da qualidade e das novas aplicações para o seu principal produto, o aglomerado de cortiça expandida – usado, por exemplo na construção dos pavilhões de Portugal em Hanôver e em Xangai. O trabalho de I&D+I tem por base o desafio da criação de produtos amigos do ambiente, produzidos industrialmente sem recurso a aditivos e com reduzido consumo energético.

Em resultado, o aglomerado de cortiça expandida foi recentemente reconhecido como um dos produtos mais inovadores para a construção sustentável, integrando o BuildingGreen Top-10 Product for 2013.

Quer no contexto dos projetos ecoeficientes, quer na construção tradicional, a aposta em I&D+I resulta em soluções diferenciadoras que abrem caminho à aplicação da cortiça em todos os tipos de projetos de construção. O aglomerado de cortiça expandida é hoje um produto com potencialidades que abrangem desde o apoio a alvenarias até ao isolamento térmico e acústico, do mais tradicional ao especializado – como o isolamento acústico a ruídos aéreos ou de percussão.

Das atividades de I&D desta Unidade de Negócios destaca-se a investigação com vista à evolução do produto MDFachada, desenvolvido como solução de acabamento de paredes exteriores. Esta solução permite usufruir de todas as características naturais do aglomerado de cortiça expandida, inclusive do seu aspeto natural à vista. A mais recente inovação em curso é a possibilidade de apresentação de várias opções de design neste produto, sendo expectável a sua declinação para formatos inovadores.

As atenções recentes têm estado centradas também em alguns dos projetos mais vanguardistas e mediáticos, como o uso do aglomerado de cortiça expandida no desenvolvimento das peças de mobiliário para o Serpentine Gallery Pavilion, de Herzog & de Meuron e Ai Weiwei.